Compatibilidade de Tipos

Compatibilidade de tipos no Typescript é baseado em subtipagem estrutural. Tipagem estrutural é um forma de relacionar tipos baseado exclusivamente em seus membros. Isso vai de encontro com a tipagem nominal. Considere o código a seguir:

ts
interface Nomeado {
nome: string;
}
class Pessoa {
nome: string;
}
let p: Nomeado;
// OK, por causa da tipagem estrutural
p = new Pessoa();

Em linguagens nominalmente tipadas como C# ou Java, o código equivalente seria um erro porque a classe Pessoa não se descreve explícitamente como sendo um implementador da interface Nomeado.

O sistema de tipagem estrutural TypeScript foi projetado baseado em como o código Javascript é tipicamente escrito. Por que o Javascript faz uso amplo de objetos anônimos como funções de expressões e literais de objetos, é muito mais natural representar os tipos de relacionamentos encontrados em bibliotecas JavaScript com um sistema de tipo estrutural do que um tipo nominal.

Uma nota sobre Solidez

O sistema de tipos TypeScript permite certas operações, que não poderiam ser conhecidas em tempo de compilação, a serem seguras. Quando um sistema de tipos tem essa propriedade, fica dito não ser “sólido” (sound). Os locais onde Typescript permite comportamento não sólido foram considerados cuidadosamente, e ao decorrer desse documento iremos explicar onde eles ocorrem e os cenários motivadores por trás deles.

Começando

A regra básica para tipagem estrutural do TypeScript é que x é compatível com y se y tem ao menos o mesmo numero de membros de x. Por exemplo:

ts
interface Nomeado {
nome: string;
}
let x: Nomeado;
// o tipo inferido de y é { nome: string; localizacao: string; }
let y = { nome: "Alice", localizacao: "Acre" };
x = y;

Para verificar quando y pode ser atribuído a x, o compilador checa cada propriedade de x para encontrar uma propriedade compatível em y. Nesse caso, y precisa ter um membro chamado nome que é uma string. Tendo feito, então a atribuição é permitida.

A mesma regra para atribuição é usada ao verificar chamadas dos argumentos da função:

ts
function cumprimenta(n: Nomeado) {
console.log("Olá, " + n.nome);
}
cumprimenta(y); // OK

Perceba que y tem uma propriedade localizacao extra, mas isso não cria um erro. Apenas membros do tipo alvo (Nomeado nesse caso) são considerados ao checar por compatibilidade.

Esse processo de comparação ocorre recursivamente, explorando o tipo de cada membro e sub-membro.

Comparando duas funções

Enquanto comparar tipos primitivos é relativamente simples, a questão de quais tipos de funções deveriam ser consideradas compatíveis é um pouco mais difícil. Vamos começar com um exemplo básico de duas funções que diferem apenas em sua lista de parâmetros:

ts
let x = (a: number) => 0;
let y = (b: number, s: string) => 0;
y = x; // OK
x = y; // Erro

Para verificar se x é atribuível a y, primeiro olhamos a lista de parâmetros. Cada parâmetro em x precisa ter um parâmetro correspondente em ycom um tipo compatível. Perceba que o nome dos parâmetros não são considerados, apenas seus tipos. Nesse caso, cada parâmetro de x tem um parâmetro correspondente compatível em y, então a atribuição é permitida.

A segunda atribuição é um erro, porque y tem um segundo parâmetro requerido que x não tem, então a atribuição não é permitida.

Você pode estar se perguntando por quê permitimos parâmetros ‘descartáveis’ como no exemplo y = x. O motivo para essa atribuição ser permitida é que, ignorar parâmetros extras de funções, na verdade, é bem comum no JavaScript. Por exemplo, Array#forEach provém tres parâmetros para a função de callback: os elementos do array, seus index e o array. Mesmo assim, é muito útil prover um callback que usa apenas o primeiro parâmetro:

ts
let itens = [1, 2, 3];
// Não força esses parâmetros extras
itens.forEach((item, index, array) => console.log(item));
// Deveria ser OK!
itens.forEach((item) => console.log(item));

Agora vamos olhar como os tipos retornados são tratados usando duas funções que diferem apenas em seu tipo retornado:

ts
let x = () => ({ nome: "Alice" });
let y = () => ({ nome: "Alice", localizacao: "Acre" });
x = y; // OK
y = x; // Erro, porque falta a propriedade localizacao em x()

O sistema de tipos força que o retorno da função fonte seja um subtipo do tipo retornado da função alvo.

Parâmetro de Função Bivariado

Ao comparar os tipos de parâmetros de funções, a atribuição tem sucesso se o parâmetro fonte é atribuível ao parâmetro alvo, ou vice versa. Isso é não sólido pois pode ser dada a uma função chamadora uma função que retorna um tipo mais especializado, mas invoca a função com um tipo menos especializado. Na pratica, esse tipo de erro é raro, e permitir esse comportamento viabiliza muitos padrões comuns do JavaScript. Um exemplo breve:

ts
enum EventType {
Mouse,
Keyboard,
}
interface Event {
timestamp: number;
}
interface MouseEvent extends Event {
x: number;
y: number;
}
interface KeyEvent extends Event {
keyCode: number;
}
function listenEvent(eventType: EventType, handler: (n: Event) => void) {
/* ... */
}
// Não sólido, mas útil e comum
listenEvent(EventType.Mouse, (e: MouseEvent) => console.log(e.x + "," + e.y));
// Alternativas indesejáveis na presença de solidez
listenEvent(EventType.Mouse, (e: Event) =>
console.log((e as MouseEvent).x + "," + (e as MouseEvent).y)
);
listenEvent(EventType.Mouse, ((e: MouseEvent) =>
console.log(e.x + "," + e.y)) as (e: Event) => void);
// Ainda não permitido (erro claro). Segurança de tipos forçada para tipos completamente incompatíveis
listenEvent(EventType.Mouse, (e: number) => console.log(e));

Você pode ter o TypeScript lançando erros quando isso acontece pela marcação do compilador strictFunctionTypes.

Parâmetros Opcionais e Parâmetros Rest

Ao comparar funções para compatibilidade, parâmetros opcionais e requeridos são intercambiáveis. Parâmetros opcionais extras do tipo fonte não são um erro e parâmetros opcionais do tipo alvo, sem parâmetros correspondentes no tipo fonte, não são um erro.

Quando uma função tem um parâmetro do tipo rest, ela é tratada como se tivesse uma série infinita de parâmetros opcionais.

Isso não sólido pela perspectiva do sistema de tipos, mas pelo ponto de vista do tempo de execução a ideia de um parâmetro opcional é geralmente reforçada, uma vez que é o equivalente a passar undefined naquela posição para a maioria das funções.

O exemplo motivacional é o padrão comum de uma função que recebe um callback e a chama com alguma previsibilidade (para o programador) mas com numero desconhecido (para o sistema de tipos) de argumentos:

ts
function chamaDepois(args: any[], callback: (...args: any[]) => void) {
/* ... Chama callback com 'args' ... */
}
// Não sólido - chamaDepois "poderia" prover qualquer numero de argumentos
chamaDepois([1, 2], (x, y) => console.log(x + ", " + y));
// Confuso (x e y, na verdade, são requeridos ) e indetectáveis
chamaDepois([1, 2], (x?, y?) => console.log(x + ", " + y));

Funções com sobrecarga

Quando uma função tem sobrecarga, cada sobrecarga no tipo fonte deve combinar com uma assinatura compatível no tipo alvo. Isso assegura que a função alvo pode ser chamada nas mesmas situações da função fonte.

Enums

Enums são compatíveis com números e números são compatíveis com enums. Valores de Enum de tipos de enum diferentes são considerados incompatíveis. Por Exemplo,

ts
enum Status {
Pronto,
Esperando,
}
enum Cor {
Vermelho,
Azul,
Verde,
}
let status = Status.Pronto;
status = Cor.Verde; // Erro

Classes

Classes funcionam de forma similar a tipos literais de objetos e interfaces, com uma exceção: Ambos tem um tipo estático e de instancia. Ao comparar dois objetos de um tipo de classe, apenas membros da instancia são comparados. Membros estáticos e construtores não afetam a compatibilidade.

ts
class Animal {
patas: number;
constructor(nome: string, numPatas: number) {}
}
class Tamanho {
patas: number;
constructor(numPatas: number) {}
}
let a: Animal;
let s: Tamanho;
a = s; // OK
s = a; // OK

Membros privados e protegidos em classes

Membros privados e protegidos em uma classe afetam sua compatibilidade. Quando a compatibilidade de uma instancia de classe é verificada, se o tipo alvo contem um membro privado, então o tipo fonte também precisa conter um membro privado que se originou da mesma classe. De forma semelhante, o mesmo se aplica para uma instancia com um membro protegido. Isso permite manter a compatibilidade de atribuição com a sua classe super, mas não com classes de hierarquias de heranças diferentes que, de outra forma, possuem a mesma estrutura.

Generics

Porquê TypeScript é um sistema de tipo estrutural, tipo dos parâmetros apenas afetam o tipo resultante quando consumidos como parte do tipo de um membro. Por Exemplo,

ts
interface Empty<T> {}
let x: Empty<number>;
let y: Empty<string>;
x = y; // OK, porque y combina com a estrutura de x

No exemplo acima, x e y são compatíveis porque suas estruturas não usam o argumento de tipo de forma diferenciativa. Modificando esse exemplo adicionando um membro a Empty<T> mostra como isso funciona:

ts
interface NaoVazio<T> {
data: T;
}
let x: NaoVazio<number>;
let y: NaoVazio<string>;
x = y; // Erro, porque x e y não são compatíveis

Dessa forma, um tipo genérico que tem os seus tipos de argumentos especificados age como um tipo não genérico.

Para tipos genéricos que nao tem seus tipos de argumentos especificados, a compatibilidade é verificada especificando any no lugar de todos os tipos de argumentos não especificados. A compatibilidade dos tipos resultantes é então verificada, assim como no caso dos tipos não genéricos.

Por exemplo,

ts
let identidade = function <T>(x: T): T {
// ...
};
let reverter = function <U>(y: U): U {
// ...
};
identidade = reverter; // OK, porque (x: any) => any bate com (y: any) => any

Tópicos avançados

Subtipos vs Atribuições

Até aqui, temos usado “compatível”, que não é um termo definido nas especificações da linguagem. Em TypeScript, existem dois tipos de compatibilidade: subtipos e atribuições. Eles diferem apenas no fato de que a atribuição estende a compatibilidade do subtipo com regras para permitir a atribuição de e para enum com valores numéricos correspondentes.

Diferentes locais na linguagem usam um dos dois tipos de mecanismos de compatibilidade, dependendo da situação. Para fins práticos, compatibilidade de tipos é ditada pela compatibilidade de atribuição, mesmo no casos das clausulas implements e extends.

The TypeScript docs are an open source project. Help us improve these pages by sending a Pull Request

Contributors to this page:
RCRyan Cavanaugh  (51)
DRDaniel Rosenwasser  (19)
OTOrta Therox  (16)
PPerkles  (5)
MHMohamed Hegazy  (4)
16+

Last updated: 24 de jun. de 2022